• Atom Jr

Ensaios Mecânicos em Fios Ortodônticos: entenda sua importância

Você provavelmente já deve ter se perguntado como o aparelho dentário alinha os dentes corrigindo más formações e deixando o sorriso muito mais bonito.

Neste texto, iremos falar sobre como os fios que fazem parte do aparelho fixo atuam no alinhamento dos dentes e, como a caracterização destes é importante para avaliar suas propriedades.

Inicialmente, faz-se necessário compreender que os fios ortodônticos desempenham um papel importantíssimo na correção do posicionamento dentário, eles são responsáveis por gerar força sobre os dentes, o que resulta na movimentação dos mesmos para a direção desejada. Além disso, expandem, nivelam e alinham o arco dentário.

Vale ressaltar, que em cada etapa desse tratamento odontológico são utilizados diferentes fios fabricados principalmente com 3 ligas metálicas:


  • Níquel-Titânio: utilizadas na fase de nivelamento e alinhamento dos dentes, uma vez que possuem propriedades como baixo módulo de elasticidade (rigidez), alto limite elástico (tensão máxima a ser aplicada sem sofrer uma deformação permanente) e alta resiliência (capacidade de armazenar energia ao ser deformado elasticamente e liberar ao ser descarregado). Vale ressaltar, que durante o processo de fabricação os fios de Níquel-Titânio apresentam variações como superelásticos, termodinâmicos e com adição de cobre. Os fios superelásticos de Níquel-Titânio apresentam um módulo de elasticidade menor e um limite elástico maior em relação aos fios de NiTi convencionais. Os fios de Cobre-Níquel-Titânio por sua vez, são compostos basicamente por níquel, titânio, cobre e cromo, sendo produzidos em três temperaturas de transição. Isto implica que, mudam sua configuração de acordo com a temperatura em que estão sujeitos. Estes materiais são utilizados nas fases iniciais do tratamento. Diferentemente dos fios superelásticos de Níquel-Titânio, os fios de CuNiTi apresentam maior controle do movimento dentário.


  • Aço inoxidável: É importante salientar, que para fins ortodônticos utiliza-se o aço inoxidável do tipo austenítico, este é composto basicamente por cromo, níquel, carbono e ferro. Fios de aço inoxidável apresentam propriedades como alto módulo de elasticidade (rigidez), baixa resiliência, alto limite elástico e também soldabilidade que pode ser definida como a capacidade de receber soldas, sejam elas elétricas ou de prata. A propriedade de soldabilidade permite que alças sejam incluídas aos fios de aço inox. Assim, é possível utilizá-los em fases iniciais do tratamento, porém, essas alças podem influenciar negativamente nos vetores de força. Os fios de aço inoxidável são os que apresentam menor coeficiente de atrito em relação às outras ligas metálicas, dessa maneira, combinado com sua alta rigidez, é excelente para ser utilizado nas fases finais do tratamento ou em fases de fechamento de espaço entre os dentes. Cabe destacar, que se a força de atrito entre o fio e o braquete (peça fixada diretamente nos dentes que conecta o fio) forem altas pode ocorrer diminuição da força empregada, fazendo com que a movimentação desejada não ocorra corretamente.


  • Beta-Titânio ou Titânio-Molibdênio: Os fios de Beta-Titânio são compostos por Titânio, Molibdênio, Zircônio e Estanho. Comparados ao aço inoxidável, apresentam um módulo de elasticidade menor, além de soldabilidade e conformabilidade que nada mais é que a capacidade de se deformar sem sofrer fratura. Dessa maneira, os fios de Beta-Titânio são utilizados em fases intermediárias do tratamento odontológico ou para fechamento de espaços.

Como é feita e por que é tão importante a caracterização mecânica de fios ortodônticos?


De início, é importante salientar que os fatores que determinam as propriedades mecânicas dos fios são sua composição química e sua microestrutura.

A caracterização dos fios ortodônticos pode ser realizada através de ensaios mecânicos, como por exemplo, o ensaio de tração. Neste teste, é realizada a aplicação de uma força uniaxial crescente até a ruptura da amostra a ser caracterizada. Com o ensaio de tração é possível medir a resistência dos fios. Dessa maneira, os valores de força e alongamento são medidos a cada instante do ensaio, permitindo assim a construção de um gráfico tensão-deformação. Através do gráfico são obtidas informações sobre as propriedades relacionadas com módulo de elasticidade, resiliência entre outros.


Portanto, torna-se claro a importância de realizar ensaios mecânicos em fios ortodônticos. A partir dos ensaios, obtêm-se informações a respeito das propriedades mecânicas destes materiais, o que é essencial para auxiliar os profissionais da área na escolha dos melhores fios para cada caso clínico, compreendendo as vantagens e limitações de cada um, uma vez que ao utilizar os fios adequados, a eficiência do tratamento odontológico será muito maior. Entre em contato conosco para mais informações!





Referências:

http://uenf.br/posgraduacao/engenharia-de-materiais/wp content/uploads/sites/2/2013/07/oficialdisserta%C3%A7%C3%A3oBARBARA.pdf

30 visualizações

Atom Jr.

  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon