• Atom Jr

Corrosão: Entenda o que é e como ocorre

Em algum momento da sua vida você provavelmente já deve ter notado alguns materiais metálicos com certo desgaste, porosidade e com uma cor marrom-avermelhada (ferrugem). Esse fenômeno é denominado corrosão e, o que muitos não sabem é que este não ocorre apenas em materiais metálicos, até mesmo materiais poliméricos e cerâmicos estão sujeitos à este “processo espontâneo”.


O que é a corrosão e como ela é classificada?


Em resumo, a corrosão pode ser definida como um processo químico que ocorre de maneira espontânea em determinado material devido à sua exposição em certo meio, provocando assim, a deterioração do mesmo. Tal fenômeno pode ser classificado em corrosão eletroquímica, química e eletrolítica, portanto, para entender como ocorrem esses processos, faz-se necessário compreender alguns termos:


Em reações de oxirredução ocorre a transferência de elétrons de um reagente para outro. A substância que perde elétrons, sofre oxidação portanto é denominada de agente redutor, enquanto o agente oxidante é aquele que sofre redução ao receber esses elétrons. O fator que determina a ocorrência de uma corrosão é o potencial de redução, portanto, quanto menor ele for, maior será a possibilidade de certo material se oxidar e assim, maior será a formação da pilha de corrosão.

No processo de corrosão eletroquímica o que ocorre nada mais é que uma reação redox, uma vez que há troca de elétrons entre o elemento químico do material e o meio em que este está inserido. Esse processo ocorre em materiais metálicos, podendo ocorrer quando o metal está em contato com o eletrólito (solução aquosa que faz o transporte de íons) ou, quando dois metais diferentes estão em contato na presença de um eletrólito, assim, a diferença de potencial entre esses materiais resultará em uma corrente de elétrons que corroerá o metal menos resistente, em outras palavras, o ânodo por ser um metal que apresenta maior taxa de oxidação perde seus elétrons que são transferidos para o cátodo, metal que sofre redução, portanto o ânodo é quem sofre com a corrosão.


A corrosão química por sua vez, não precisa de um eletrólito para acontecer, esta ocorre quando o material está em contato direto com o agente corrosivo.

Por outro lado, a corrosão eletrolítica não acontece de maneira espontânea, sendo assim, este se dá pela aplicação de uma corrente elétrica externa.


Corrosão em materiais Poliméricos e Cerâmicos


Em materiais poliméricos a corrosão ocorre por conta do meio em que este está inserido ou pela ação de solventes ou oxidantes energéticos. Neste caso, é melhor definir esse fenômeno como degradação, uma vez que as reações químicas dividem as macromoléculas descaracterizando o material, afetando suas propriedades físicas e químicas, como rigidez, flexibilidade e outros(Para saber mais sobre esses materiais, clique aqui).

Nos materiais cerâmicos, o fator que os leva à corrosão são altas temperaturas ou ambientes destrutivos uma vez que este material é mais resistente(Para saber mais sobre materiais cerâmicos, clique aqui).


Nas indústrias, optar por maquinários baratos e de baixa qualidade muitas vezes resulta em prejuízo já que o ambiente em que estão inseridos não é favorável para esses materiais e os leva à corrosão, prejudicando assim os processos realizados e também a saúde dos operários.

Por outro lado, sabe-se que não são apenas os maquinários industriais que estão sujeitos à corrosão, carros, tubulações, churrasqueiras, eletrodomésticos, portões e diversos materiais estão sujeitos à sofrerem esse processo químico que diminui a vida útil do material e leva à prejuízos econômicos. Portanto, uma dica para evitar a degradação de seus eletrodomésticos e outros, é evitar molhar esses equipamentos e mantê-los com capas sempre que possível, utilizar sabão neutro para limpeza dos mesmos é o mais indicado ou, dependendo do material, revesti-los com tinta adequada é uma ótima opção já que ela serve como uma barreira.


Tendo em vista o quanto à corrosão pode ser prejudicial para seu negócio e sabendo da perda financeira que a mesma causa, fica claro a importância de caracterizar os materiais que você trabalha com o intuito de analisar e avaliar os fatores que contribuem para a corrosão ou, até mesmo escolher o melhor material, visando evitar prejuízos, manutenções e gastos desnecessários, interrompimento das operações e contaminação dos produtos. Entre em contato conosco para saber mais!


Referências:

https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3045735/mod_resource/content/1/10_Corros%C3%A3o%20%282017%29.pdf


3,457 visualizações

Atom Jr.

  • Ícone cinza LinkedIn
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon